"Absinto" é uma bebida destilada feito da erva Artemisia absinthium. Anis, funcho e por vezes outras ervas compõem a bebida. Ela foi criada e utilizada primeiramente como remédio pelo Dr. Pierre Ordinaire, médico francês que vivia em Couvet na Suíça por volta de 1792.É também conhecido popularmente de fada verde em virtude de um suposto efeito alucinógeno. Absinto, o blog, é um espaço para delírios pessoais e coletivos. Absinte-se e boa leitura.

sábado, 30 de julho de 2011

Pizzicato


Tem coisas que soam melhores quando feitas com as mãos.
Tirar “poeira” do nariz, remela dos olhos, raspar vasilha de bolo, e outras delícias que não precisam ser confessáveis, apenas subentendidas.
O importante é o toque.


Sempre estranho quando vou cumprimentar algumas pessoas e elas fazem movimentos negativos ao contato físico. Eu respeito, é claro. Mas como é revelador o ato de se afastar e o de se permitir ao outro.
O primeiro prefere o recato, a segurança do afastamento, um resguardo de uma pós-gestação que nunca se acaba.O segundo é a entrega, o desfreio, a desmedida pela vida, puro anseio e cega coragem.


Mas, para nenhum dos dois, a verdade se esconde. Um brinde à entrega. Tardia ou precoce, um dia ela sempre chega. 


E neste instante, não há recuos, apenas dedilhamos os corpos. Melhor quando também dedilhamos as almas.

15 comentários:

  1. Malu
    Lindo!!!
    Apenas me resta acrescentar, ADOREI.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. E porque não
    dedilhar também a razão

    Corpos, alma e pensamento
    em casamento perfeito
    em perfeita harmonia
    Pizzicato total... sabia?

    ResponderExcluir
  3. Amiga, texto lindo!!!! Beijos. Saudades!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu particularmente acho que "o tocar" é muito importante em qualquer relação de maior proximidade.
    Um abraço, uma mão sobre o ombro, um carinho na face, um simples afastar de cabelos estabelece ao mesmo tempo uma busca de aproximação e uma entrega, um "abrir a guarda", quem deixa se tocar abre o escudo protetor.
    Aí sim, estaremos abertos a estabelecer uma relação de almas.
    Os corações batem ao ritimo de Rodrigo e Gabriela.

    bjo

    ResponderExcluir
  5. Mais um vez muito interessante...

    Boa semanapara vocês...

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. creio que tudo isso, esse medo da troca e calor acontece por abismos de desconfianças, de medo do outro...

    ResponderExcluir
  7. Malu ,

    Que saudade de você !!!
    Que texto mais lindo e tocante ...
    Incrível !
    Voltarei pra ver o próximo passo ...RsrsRs
    ;)

    Bjo Grande

    ResponderExcluir
  8. as reacoes das pessoas podem, também, ser fruto de nervosismo, Malu.

    Dias felizes.

    ResponderExcluir
  9. Malu
    E é horrível quando a gente vai pra abraçar e a pessoa finge que não vê, ou aquelas que fingem que abraçam e fingem que se beijam.
    O toque, o aperto de mão, o abraço forte é tão gostoso não é?
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Malu,
    o toque é afeto e jamais devemos nos afastar de vibrações energéticas que nos fazem bem.
    Lindo texto.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  11. esse texto, com essa música, arrepia!
    o dedilhar de almas, esse é especial, único, coisas que só pouquíssimos conseguem!

    maravilhoso, Malu!!!
    bom dia

    ResponderExcluir
  12. Um texto ótimo, complementado pelo toque magistral de violões em parceria.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. se descobrirmos, na verdade, o que se passa na alma da maioria das pessoas que nos rodeiam, temos que comprar mutias caixas de Prozac...
    A conclusao que tenho chegado é a- terrorizante, amiga.

    ResponderExcluir